O Aparelho Auditivo também conhecido como Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) ou simplesmente Prótese Auditiva consiste basicamente em um dispositivo eletroacústico miniaturizado, movido a bateria, que processa e amplifica o som em intensidade sonora suficiente para que seja ouvido confortavelmente por uma pessoa com perda auditiva.

Como funciona o aparelho auditivo?

O aparelho auditivo não só amplifica o som, mas também modifica os sinais acústicos em intensidade e em características que melhoram a inteligibilidade (entendimento) da fala.
Basicamente, o aparelho auditivo é composto de três partes: um microfone (capta os sons e transforma em sinais elétricos) , um amplificador (amplifica e modifica o sinal elétrico de acordo com a necessidade do paciente) e um receptor (converte o sinal elétrico “tratado” em sinal acústico novamente e os envia para o conduto auditivo).  

Indicação do aparelho auditivo

A indicação do aparelho auditivo, bem como o início do seu uso e adaptação em pessoas com perda auditiva permanece ainda um desafio nos dias atuais. Infelizmente, em meio a tabus e receios, demoram-se em média sete anos para uma pessoa com indicação do aparelho auditivo começar a usa-lo. Nesse tempo, a pessoa perde o costume de escutar muitos sons. De fato, a evolução da perda auditiva , principalmente em idosos , costuma ter uma instalação lenta e gradual que pode demorar para se tornar incapacitante e chamar a atenção do indivíduo e familiares para a necessidade de tratamento . Nesse contexto, deve-se ressaltar a importância da avaliação audiológica na triagem de pacientes com queixa de algum sintoma auditivo como dificuldade  em ouvir e compreender palavras, presença de zumbido ou chiado nos ouvidos.

Na criança, especialmente, a indicação do aparelho deve ser feita o mais precoce possível, assim que o diagnóstico de perda auditiva é feito ( o ideal é que seja feito o diagnóstico nos primeiros 3 meses de vida) . A maturação da audição na criança ocorre durante os dois primeiros anos de vida. É nesse período que existe grande plasticidade neuronal e que se dá a aquisição da fala. Daí a importância da estimulação sonora nesta fase.

O aparelho auditivo demanda um período de adaptação, exigindo paciência e força de vontade por parte dos usuários. A falta de estímulo sonoro ao longo de anos complica a habilidade de ouvir, fazendo com que o cérebro tenha de se reacostumar com os ruídos gradativamente.

Quais as principais vantagens do uso do aparelho auditivo?

Entre as inúmeras vantagens do uso do aparelho auditivo podemos destacar:

  • Melhorar a qualidade de vida de maneira geral, permitindo a pessoa a voltar a fazer coisas que geram a sensação de prazer como ouvir música, o barulho do mar, o cantar dos passarinhos, interagir mais com a natureza, se relacionar melhor com amigos e familiares. A reintegração social é um dos principais aspectos positivos do uso do aparelho auditivo.
  • Melhora o desempenho no trabalho ao permitir uma melhor comunicação em reuniões e videochamadas .
  • Estimular habilidades cognitivas, prevenindo doenças como Alzheimer, demência senil e depressão.
  • Melhora do zumbido .

Finalmente, podemos dizer que o sucesso da adaptação ao aparelho esta relacionada a um bom trabalho integrado entre médico otorrinolaringologista e fonoaudióloga(o). Além disso, a conscientização do paciente e familiares em relação aos agravos da deficiência auditiva e as suas repercussões são fundamentais na sucesso e adesão ao processo de adaptação do aparelho auditivo.

Todas as informações fornecidas neste website têm caráter meramente informativo, com o objetivo de complementar, e não substituir, as orientações do seu(sua) médico(a)especialista.

Dr. Eduardo Garcia – Otorrinolaringologista – CRM 127.022

Dr Eduardo Garcia

Sobre Dr Eduardo Garcia

Médico Otorrinolaringologista CRM 127.022 RQE 33799

Deixe seu comentário

Leave a Reply