A rinoplastia é a cirúrgia plástica do nariz que tem como objetivo maior harmonizar o nariz com a face como um todo, mantendo a função nasal. Pode ter objetivos estéticos ou reparadores, em casos de deformidades causadas por traumatismos ou mesmo infecções ou tumores. Comumente associamos a rinoplastia com cirurgias funcionais, como correções de desvios de septo e turbinoplastias, quando há obstrução nasal associada, que exije tratamento cirúrgico. Nesse caso, o procedimento recebe o nome de Rinosseptoplastia.

A rinoplastia pode ser realizada sob anestesia geral ou local sob sedação, dependendo da complexidade do caso e da predisposição do paciente. A cirurgia pode ser realizada através de pequenas incisões no vestíbulo nasal por dentro das narinas (técnica fechada) , não deixando cicatrizes aparentes, ou associadas com pequena incisão na columela que permite levantar a pele e expor ossos e cartilagens nasais (técnica aberta). Tem duração média de 2 horas. O paciente recebe alta no mesmo dia com curativo com gesso sobre o nariz, que é removido após 7a 10 dias.
Pode haver formação de mancha roxas ao redor dos olhos (equimoses), que desaparecem em 1 a 2 semanas. A rinoplastia em geral é indolor, entretanto é preciso tomar alguns cuidados como evitar exposição ao sol. O edema (inchaço) é absorvido com o passar das semanas, e em geral, diz-se que a cicatrização está estabilizada ou completa somente após 1 ano, tempo este em que a pirâmide nasal vai assumindo seu aspecto definitivo.
Após a alta hospitalar o paciente deve fazer repouso relativo, podendo retornar a suas atividades laborais em poucos dias. O retorno semanal à consulta com o otorrinolaringologista é fundamental para retirada do curativo, higiene nasal e remoção de crostas nasais (sangue coagulado), prevenindo possíveis complicações.
Todas as informações fornecidas neste website têm caráter meramente informativo, com o objetivo de complementar, e não substituir, as orientações do seu(sua) médico(a).
Dr. Eduardo Garcia
CRM-SP 127.022