Adenoidectomia é o nome dado ao procedimento cirúrgico responsável pela remoção do tecido linfóide localizado na parte superior da nasofaringe humana , conhecido como adenóide (carne esponjosa) ou tonsilas faríngeas. O cirurgião otorrinolaringologista remove o tecido adenoideano com uma cureta (instrumento médico em forma de colher). O sangramento local é controlado com material que absorve o sangue ou com cauterização. A adenoidectomia é feita pela boca com o paciente sob anestesia geral com duração média de 1 hora. Após a cirurgia o paciente fica algumas horas em observação, recebendo alta no mesmo dia. O paciente deve retornar para avaliação com o otorrinolaringologista em 1 semana para reavaliação. A recuperação completa leva de 2 a 3 semanas.

Principais indicações: Aumento/hipertrofia de adenóide (roncos e respiração oral), obstrução nasal crônica, otites média de repetição, sinusites de repetição, amigdalites de repetição, baixo rendimento escolar.

A maioria das crianças após a adenoidectomia respiram melhor pelo nariz e têm amigdalites com menos frequência. As otites e sinusites também diminuem depois de uma adenoidectomia. Em casos raros, os tecidos adenoideanos que foram removidos podem voltar. Isto, normalmente, não causa problemas.

Todas as informações fornecidas neste website têm caráter meramente informativo, com o objetivo de complementar, e não substituir, as orientações do seu(sua) médico(a).

Dr. Eduardo Garcia
CRM-SP 127.022